Fundo Coca-cola abre investigação sobre desvio de milhões
O Fundo Coca-cola, abriu uma investigação no município do Icolo e Bengo, sobre o desvio de cerca de 332 milhões de kzs, concedidos pela referida empresa, para realização de projectos sociais na comuna de Caculo Canhango.

Anúncio

Anúncio

Fontes da administração municipal de Icolo e Bengo e do Serviço de Investigação Criminal (SIC) confirmaram hoje (quarta-feira) a existência de um processo crime relacionado com o desaparecimento desse montante e que o mesmo já foi encaminhado a Procuradoria Geral da República.

Em declarações, à margem de uma visita de constatação dos projectos financiados pela Coca-cola, a  presidente do conselho fiscal do Fundo, Maria Amélia Rita, disse não confirmar nem desmentir o desaparecimento do dinheiro disponibilizado para a comuna de Caculo Canhango.

Maria Amélia Rita disse não dominar a ocorrência. “Estamos a munir-nos de toda informação possível, mas não lhe posso confirmar nem desmentir por não ter dados concretos”, afirmou.  

De acordo com a presidente do CF, os projectos sociais financiados pelo Fundo Coca-cola, desde 2014, em Icolo e Bengo, iniciaram bem, mas depois tiveram um período de incumprimentos por falta de pagamento aos empreiteiros, levando à interrupção das obras.  

Terça-feira, 5, o conselho fiscal do Fundo Coca-cola constatou o grau de execução dos projectos sociais, concebidos para melhorar a condição de vida da população, com destaque para cabines eléctricas, postos de transformação de energia e as 82 casas sociais erguidas na comuna de Bom Jesus, abandonadas e vandalizadas há mais de sete anos.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS