Funcionários do Cemitério do Benfica ganham menos de 25 mil kzs
Os funcionários do Cemitério do Benfica, no município de Belas, em Luanda, trabalham em péssimas condições, não têm direito à alimentação, e ganham de salário menos de 25 mil kwanzas. Há quem ganham 5 mil kzs.

A Angola-Online foi hoje, ao Cemitério do Benfica para saber dos funcionários as dificuldades que têm enfrentado. Com semblante abatido, contaram as imensas dificuldades sentidas na pele durante as suas actividades.

Falta de materiais para execução dos trabalhos, como luvas e botas, e direito a alimentação, são as dificuldades que os funcionários encontram diariamente. 

Mesmo estando expostos a várias doenças, não têm direito à assistência médica.  

Para piorar, o salário não compensa, segundo os mesmos, ganham menos de 25 mil kwanzas. 

 “Os que trabalham há mais anos ganham 23 mil kwanzas, os novos 10 mil kwanzas,  e as vezes chegam mesmo a receber 5 mil kwanzas,” conta senhor Alberto, apelando mais sensibilidade por parte do Governo.  

“Nós trabalhamos dignamente, não merecemos este salário. Todo dinheiro acaba no táxi, há colegas que moram em Viana e por dia gastam 1000 kzs. Como vão sustentar as suas famílias?,” questiona. 

Recusando-se a avançar mais dados, a direcção do cemitério confirmou à Angola-Online, a falta de condições de trabalho e salários miseráveis, culpabilizando o Governo Provincial de Luanda.

 Situado a sul de Luanda, o cemitério do Benfica é o mais grande da capital, ocupando uma área de 300 mil metros quadrados, dos 11 hectares, e realiza por dia 75 funerais. 

Texto: António Neves

REAÇÕES



COMENTÁRIOS