FAN tem mais de 100 vagas para jovens em Benguela
A Academia Militar da Força Aérea Nacional (FAN) tem cerca de 150 vagas disponíveis para jovens estudantes que queiram-se candidatar, para as quais o processo de inscrição já está aberto.

Este dado foi divulgado ontem, durante o lançamento no Instituto Politécnico de Cacuaco de uma campanha de mobilização e sensibilização de estudantes de cursos técnicos para o ingresso de novos cadetes na Academia Militar da Força Aérea, na província de Benguela.

Durante o acto, o tenente-general e chefe da Direcção de Pessoal e Quadros da FAN, Hélder Diógenes, disse aos jovens estudantes ali presentes que o serviço militar é um dever patriótico de cada cidadão dos 18 aos 45 anos, consignado na constituição da República de Angola. 

“Produzir a Segurança e a Defesa exige pessoas capazes, que tenham conhecimento, e acreditamos que numa primeira fase encontraremos essas pessoas neste estabelecimento de ensino”, disse.

O tenente-general informou que a FAN pretende estabelecer uma ponte directa entre o dever e o conhecimento, face às exigências para o manuseamento dos equipamentos de que a FAN dispõe.

Argumentou que ser militar é uma honra e o diferencia entre os demais servidores do Estado, uma vez que “é o topo e excelência da vida.”

O oficial superior adiantou que a FAN tem as portas abertas para a possibilidade de cada um dos jovens estudantes que se candidatar “ter um futuro airoso se preencher todas as fases do processo de selecção.” Segundo o coronel e porta-voz da FAN, Morais Canâmua, as inscrições já estão abertas e vão até ao fim do presente mês. Numa primeira fase, os candidatos irão apresentar a cópia do Bilhete de Identidade, do certificado de habilitações e o talão de recenseamento militar.

Adiantou que a campanha é de âmbito nacional e insere-se no âmbito da parceria com o Ministério da Educação. Para as inscrições, os jovens devem dirigir-se às unidades das FAN ou nos distritos de Recrutamento e Mobilização (DRM) provinciais, no sentido de fazerem o seu registo. 

De acordo com Morais Canâmua, a prioridade assenta nos jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 20 anos, que tenham concluído a 12ª classe. 

De preferência em Ciências Exactas, dado os cursos que poderão frequentar como de Pilotagem, Administração Aeronáutica, que oferecem várias dimensões como Defesa Anti-Aérea, Radiotecnia e Tráfego Aéreo.

Fonte: Jornal de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS