Exoneração de Isabel dos Santos foi por conveniência de serviço
O Presidente da República, João Gonçalves Lourenço, deixou claro que não está perseguir os filhos de José Eduardo dos Santos, e que a exoneração de Isabel dos Santos, da Sonangol, foi por “conveniência de serviço.”

Questionado por um dos jornalistas na entrevista colectiva que decorre no jardim do Palácio Presidencial, sobre uma suposta perseguição aos filhos do antigo presidente da República, José Eduardo dos Santos, devido as exonerações e rescisão de contrato com as empresas dos mesmos. João Lourenço deixou claro que não persegue ninguém, e não tem que justificar as exonerações.

“As exonerações regras gerais não são justificadas, o nosso país está independentemente há 42 anos, não me recordo de nenhum presidente ter vindo a público justificar “porquê” exonerou A, B ou C”, disse João Lourenço, garantindo que a exoneração de Isabel dos Santos, e de outros “foi por conveniência de serviço”.

REAÇÕES



COMENTÁRIOS