Ex-militares à serem enquadrados na polícia são agredidos
Um grupo composto por 50 ex-militares que aguardam o enquadramento na Polícia Nacional foi disperso e agredido por agentes da polícia, quando tentava chegar ao Comando Provincial para saber das razões da demora.

“Um esquema de corrupção”, é o que os 50 ex-militares que recrutaram nos centros das Forças Armadas Angolanas espalhados pelo país, em 2011, dizem existir dentro da comissão encarregue para enquadramento na Polícia Nacional. Em denúncia à Angola-Online, os ex-militares contam que a Comissão liderada pela PN não está enquadra-los, “está é enquadrar civis”, a troca de 300 mil kwanzas. 

Há mais de três meses que os ex-militares vão diariamente as instalações da PM, no Grafanil, em Viana, para saber quando começará o refrescamento para posteriormente serem enquadrados e não têm sido bem atendidos.  

Em mais uma tentativa para obter informações, feita ontem, os ex-militares não foram bem recebidos, na tentativa de chegar ao Comando Provincial de Luanda da PN, caminhando, foram dispersos por cães e disparos de armas de fogo feitos pelos agentes da polícia. A Angola-Online sabe que pelo menos três dos ex-militares foram detidos, e alguns ficaram feridos.          

Caso não sejam enquadrados, os ex-militares prometem manifestar defronte ao Comando da Polícia em Luanda e Palácio Presidencial.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS