EUA apoia a quarta operadora de telecomunicações em Angola
A libanesa Africell, a única empresa que formalizou a candidatura, foi convidada pelo Governo a apresentar uma proposta que visa a atribuição de uma licença para se tornar a quarta operadora de telecomunicações em Angola.

O grupo de telecomunicações Africell Holding, apoiado pelos EUA, foi convidado a apresentar uma oferta pela quarta licença operacional global unificada angolana.

O Governo solicitou à Africell a apresentação de uma proposta técnica e financeira formal para a licença, que permite serviços de infraestrutura, móveis, internet, telefonia fixa e TV paga, depois que a Africell se tornou a única solicitante de licença interessada em formalizar uma oferta .

Duas outras empresas - o MTN Group da África do Sul e o BAI Investments de Angola - teriam registrado um interesse na quarta licença, mas isso parece ter sido o mais distante do envolvimento deles.

"A Comissão de Avaliação, após ter procedido ao exame formal dos Documentos de Candidatura submetidos pela candidata Africell Holding SAL, deliberou por unanimidade a sua qualificação e que a entidade fosse convidada pela Entidade Pública Contratante para apresentar a sua proposta", refere o comunicado citado pela Angop.

O mercado móvel de Angola é actualmente composto por apenas duas operadoras móveis: Unitel e Movicel. 

Com uma população estimada em 29 milhões, certamente parece haver espaço para mais participantes e o grupo Africell, sem dúvida, tem experiência nos mercados africanos. 

Opera redes móveis na Gâmbia, Serra Leoa, República Democrática do Congo e Uganda e também fornece serviços de Internet, TV paga e dinheiro móvel.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS