Estado deve 500 milhões de euros às empresas de construção
O Estado angolano, está a dever cerca de 500 milhões de euros às empresas portuguesas, do ramo de construção civil, situação que se estima já em estado grave.

Publicidade

Publicidade

A notícia foi avançada pelo jornal Público, numa altura em que o tema está a ser alvo de discussão entre as autoridades angolanas e portuguesas que, “há uma semana, se sentaram à mesma mesa para debater estes e outros problemas relacionados com a exposição das empresas portuguesas à gravíssima crise que afecta a economia angolana”.

A quebra nos preços do petróleo, em 2014, arrastaram o segundo maior produtor africano de crude para uma grave e persistente crise.

Segundo o jornal, algumas empresas já viram as suas dívidas saldadas, enquanto outras estarão a receber “montantes para reduzir os créditos vencidos, mas também entre essas a situação não é boa”, já que o pagamento é feito em kwanzas, ou em obrigações do tesouro, o que prejudica as empresas portuguesas.

A moeda local desvalorizou 32% só entre janeiro e outubro deste anos, sobre os 90% de quebra de valor dos últimos três anos.

Questionado, o presidente da Confederação da Construção, Reis Campo, relativizou a situação, que já vem do passado, lembrando que “o actual governo angolano recebeu um problema que já vinha de trás e continua a processar essa regularização de dívidas de uma forma gradual”.

“Estamos mais preocupados com as obras que lá temos em curso e em perceber se o governo angolano vai manter ou não o plano estratégico e de investimentos que pretendia pôr em marcha, porque as empresas que continuam em Angola e que continuam a apostar naquele mercado sabem que isso é o mais importante” disse.

Fonte: Angola 24 Horas

REAÇÕES

COMENTÁRIOS