Especialistas dizem que primeiros casos de coronavírus em África são «uma questão de tempo»
O Centro Africano para o Controlo e Prevenção de Doenças, divulgou que pode haver casos não reconhecidos no continente, referindo ser uma questão de tempo e avançam que Moçambique suspendeu vistos para a China.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Com cada vez mais casos confirmados do novo coronavírus, cerca de 6 mil, segundo as autoridades chinesas o medo da contaminação está a aumentar em todo o mundo.

No continente africano, ainda não há infecções confirmadas, mas aumentam as medidas de controlo e prevenção, sobretudo nos aeroportos, sendo que Moçambique suspendeu a emissão de vistos para a China devido ao alastrar do coronavírus.

Na Costa do Marfim, Etiópia e Quénia, as autoridades relataram casos suspeitos nos últimos dias, facto que o director do Centro Africano para o Controlo e Prevenção de Doenças, John Nkegasonso, considera que pode ser apenas uma questão de tempo até se confirmarem as primeiras infecções.

"É bem possível que haja casos no continente que não tenham sido reconhecidos. Temos de admitir que não podemos ter tanta sorte que até agora não haja casos em África, quando já há em todo o mundo", acredita Nkegasonso.

A situação é particularmente grave para quase 5 mil africanos que estudam na cidade e que não têm grandes esperanças de regressar a casa em breve, queixando-se da falta de apoio das embaixadas, como é o caso dos angolanos e dizem sentir-se numa prisão.

Fonte: Sapo Notícias

REAÇÕES

COMENTÁRIOS