Foram encerradas as portas que permitiam Angola ter o acesso ao dólar norte-americano, por esse facto há já alguns meses que tem estado a injectar exclusivamente euros no sistema bancário, sendo a moeda europeia e o yuan chinês as vias escolhidas pelo Banco Nacional de Angola para escapar dessa dificuldade.

Segundo divulgou o novo jornal (NJ), “o Deutshe Bank deixou de fornecer as garantias, "clearing", para a importação de dólares norte-americanos para Angola, deixando o país sem nenhuma instituição que forneça este serviço e, por isso, sem acesso total à divisa, avança hoje a agência Bloomberg”, escreveu.

A agência Bloomberg citada pelo(NJ) reiterou que o Deutsche Bank deixou de ter esta ligação às autoridades financeiras angolanas em meados de Novembro, o que, depois de a Standard Chartered Plc e do Bank of America terem tomado semelhante decisão, o país ficou literalmente sem este serviço.

Alguns bancos comerciais no interiordo país estão privados de vender o dólar a mais de três anos, como conta JoãoPedro, funcionário de uma agência bancária na província do Uíge, “nos já estamos a mais de três anos sem vender o dólar, isso segundo as orientações que tivemos, apenas realizamos cruzamentos, ou seja, câmbio directo”, contou.

O economista Carlos Rosário, defende o melhoramento da transferência e a luta contra corrupção para que o país não fiquem também privado do euro e se isolar.

REAÇÕES

3
1
1
1
2
3
0
2

COMENTÁRIOS