Dirigente da UNITA nega envolvimento do processo em Espanha
O antigo Vice-Ministro da Defesa, na era do Governo de Unidade e Reconciliação Nacional, GURN, antigo deputado a Assembleia Nacional pelo Grupo Parlamentar da UNITA, Demóstenes Chilingutila, nega envolvimento do processo crime de decorre em Madrid, Espanha.

Segundo fontes próximas do dirigente da UNITA, afirmam que o general Demóstenes Amós Chilingutila, desmente “categoricamente a tentativa de o associarem à operação de compra de armas para a polícia”, pela empresa espanhola Defex. 

“De facto várias são as imprecisões e indicações contraditórias nesta notícia que não encontram fundamentos quando trazidos à realidade”, fez saber a nossa fonte.

O mesmo diz ainda que o general Demóstenes Chilingutila “nunca ocupou funções relacionadas com a Polícia Nacional, que justificassem a sua participação na aquisição de logística ou armamento para a polícia”. 

Embora a Justiça espanhola continua firme fase a sua acusação em relação aos cidadãos angolanos envolvidos em actos de corrupção que se consubstância na recepção de somas de valores monetários vindos da empresa espanhola.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS