Crime: Jovem mata a mulher porque o filho nasceu mulato
O jovem Fidel António, de 31 anos, matou à pancada a esposa Maria Lenda “Vivi”, de 24 anos, por esta dar a luz um bebé com o tom de pele clara. O crime ocorreu no bairro dos Bakongos, município de Cacuaco, em Luanda.

A sentença do julgamento de Fidel António, está prestes a ser conhecida, depois de um ano e seis meses, de ter matado à pancada a esposa, por alegadamente dar a luz um menino com o tom de pele clara.  

Nesta quarta-feira, 26, foram ouvidas duas testemunhas, por sinal vizinhas do casal, na 3.ª Secção do Tribunal Provincial de Luanda. Em declarações ao tribunal, a testemunha Natália José, disse que na noite do crime a vítima pedia ao esposo para parar de batê-la. “Fidel, Fidel, vais me matar”, gritava a vítima, nem com isso Fidel parou, continuou a bater na mulher até esta perder a vida.  

De acordo com os resultados da autópsia, a vítima fracturou quatro costelas, sofreu “traumatismo craniano e golpes com objecto contundente em várias partes do corpo”, contou Pedro Sango, tio da vítima, ao Jornal OPaís.

Dentro em breve, o povo angolano saberá a sentença deste crime que chocou Angola.

De lembrar, o casal vivia maritalmente e teve três filhos.

Fonte: Jornal OPaís

REAÇÕES

COMENTÁRIOS