Corrupção em Angola leva polícia espanhola fazer várias detenções
A polícia espanhola realizou esta quarta-feira, em Madrid, buscas nas instalações da empresa pública Mercasa, que está ser acusada do envolvimento corrupto, na construção do mercado abastecedor de Luanda, em Angola.
DR

A Lusa garantiu que tanto a Mercasa, empresa pública de serviços na cadeia alimentar, como a “Canal de Isabel II”( Empresa pública de abastecimento de água), estão envolvidas na construção de um grande mercado abastecedor em Luanda em que se suspeita que poderá ter havido o pagamento de comissões ilegais.

Fontes ligadas a Lusa garantem ainda que foram detidas 12 pessoas, entre as quais, está um dos responsáveis da Mercasa, Pablo González, irmão do ex-presidente da Comunidade Autónoma de Madrid, Ignacio González. A justiça espanhola, está a investigar uma série de pessoas que assinaram o contrato de 500 milhões de dólares norte-americanos com o Governo de Angola para construção de um mercado abastecedor em Luanda.

Lembrar que as duas buscas feitas esta quarta feira, foram feitas pela Unidade Central Operativa da Polícia Nacional espanhola, encarregada da investigação de casos graves e do crime organizado.

Lusa

REAÇÕES

COMENTÁRIOS