Contrato com a Semba Comunicação era desconfortável, diz João Lourenço
O contrato entre a Televisão Pública de Angola e a Semba Comunicação, para gestão do canal 2, era bastante desconfortável e “lesivo aos interesses do Estado”, disse João Lourenço, presidente da República.

Durante a entrevista colectiva concedida hoje, o presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, disse que a TPA rescindiu o contrato com a Semba Comunicação, empresa do filho de José Eduardo dos Santos, antigo PR, por lesar os interesses do Estado angolano.  

“O contrato era bastante desfavorável ao Estado, o contrato foi assinado numa determinada conjuntura, hoje a conjuntura é diferente, constatou-se que os termos do contrato são bastante lesivos aos interesses do Estado, e se não for o Estado a defender os seus interesses quem o fará?,” questiona João Lourenço, apoiando a direcção da TPA.  

Para o presidente de República, a rescisão do contrato foi aplaudida pelos cidadãos, e é o mais importante tendo em conta a orientação que lhe foi dada, “corrigir o que está mal.” 

“Nós vamos continuar nesta senda, procurar corrigir o que está mal. Este executivo está  empenhado em corrigir o que está mal, sem olhar as pessoas que estão a frente desse ou daquele projecto,”  assegurou.

REAÇÕES



COMENTÁRIOS