Concurso público de Educação pode ser anulado
O concurso público de ingresso ao sector da Educação, realizado em 2019, na Lunda Norte, pode ser anulado devido aos indícios de irregularidades registados pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), fruto de denúncias públicas.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

De acordo com o porta-voz do SIC na Lunda Norte, Veríssimo Pandamari, que falava à imprensa, a propósito da investigação feita, há “fortes” indícios de actos de corrupção, tráfico de influência, nepotismo e compadrio.

A quota para província da Lunda Norte no concurso público é de 481 vagas, concorridas por 2.691 candidatos, cujo processo já foi encaminhado para o Ministério Público, para o devido tratamento, devendo em uma semana se ditar o seu desfecho.

Caso se confirme as irregularidades, o concurso será anulado e os presumíveis prevaricadores serão responsabilizados civil e criminalmente, uma vez que foram apreendidos, pela PGR, total de dois mil e 392 exames de admissão para análise e investigação.

Para dinamizar o processo, encontra-se na província, desde as primeiras horas, uma delegação do Ministério da Educação, para trabalhar com a Procuradoria-geral da República (PGR) e o SIC, para dinamizar o processo, tendo em conta o “timing” do próprio concurso.

A propósito, o governador da Lunda Norte, Ernesto Muangala, reiterou o apelo a população para denúncia de casos de corrupção, tráfico de influência e nepotismo, sobretudo por parte dos gestores públicos, visando a sua responsabilização civil e criminal.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS