Cientistas descobrem planeta maior que a terra e com vida
Uma equipa internacional, descobriu um planeta maior e mais denso que a Terra a 40 anos-luz, com características que o tornam um "excelente candidato" para a procura de sinais de vida.
DR

Os investigadores identificam este planeta como uma "super Terra", um tipo de exoplaneta (que gira em torno de uma estrela que não é o Sol, portanto noutro sistema solar) com uma massa compreendida entre uma a dez vezes a massa da Terra, ao qual deram o nome de LHS 1140b.

"A distância a que o planeta está da sua estrela permite-nos calcular que a sua temperatura pode possibilitar a presença de água líquida à superfície", disse investigador do polo do Porto do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), instituição envolvida no projecto, Nuno Santos.

Essa actividade possibilitava uma emissão de radiação capaz de destruir a água existente na atmosfera do planeta, o que originaria um efeito de estufa descontrolado, semelhante ao observado em Vénus.

"No entanto, o diâmetro do planeta indica que um escaldante oceano de magma pode ter existido à superfície durante milhões de anos, libertando vapor de água para a atmosfera durante tempo suficiente para continuar a abastecer a atmosfera", lê-se em nota informativa

Segundo o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, a equipa vai realizar brevemente, observações com o Telescópio Espacial Hubble, para determinar com precisão a quantidade de radiação que atinge o LHS 1140b, o que vai permitir definir com maior exactidão os limites de habitabilidade do planeta. Esta descoberta deu origem ao artigo "A temperate rocky super-Earth transiting a nearby cool star", publicado esta terça-feira na revista científica Nature.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS