Ciclone Idai matou mais de 1.000 africanos
O ciclone Idai que atingiu Moçambique no passado dia 14 de Março, seguindo o rastro de destruição também no Zimbabué e no Malawi, provocando inundações, aterragens, e o número de mortos sobe para 1.000.

Mais de 1.000 pessoas foram mortas pela tempestade, as inundações causadas e chuvas fortes antes de atingir. O Banco Mundial estima que os países afectados precisarão de mais de US $ 2 bilhões para se recuperar.

A seguir, um esboço do desastre, de acordo com funcionários do governo e da ONU.

MOÇAMBIQUE

MOÇAMBIQUE

O ciclone Idai atingiu a costa na noite de 14 de março, perto da cidade portuária da Beira, causando fortes ventos e chuvas. Dois grandes rios, o Buzi e o Pungue, romperam as margens, submergindo aldeias e deixando corpos flutuando na água.

  • Pessoas mortas: 602
  • Pessoas feridas: 1.641
  • Casas danificadas ou destruídas: 239.682
  • Culturas danificadas: 715.378 hectares
  • Pessoas afetadas: 1,85 milhão
  • Casos confirmados de cólera: 4.979
  • Mortes confirmadas por cólera: 8

ZIMBÁBUE

ZIMBÁBUE

Em 16 de março, a tempestade atingiu o leste do Zimbábue, onde destruiu casas e inundou comunidades nos distritos de Chimanimani e Chipinge.

  • Pessoas abatidas: 344
  • Pessoas feridas: 200
  • Pessoas deslocadas: 16.000 famílias
  • Pessoas afetadas: 250.000

MALAWI

MALAWI

Antes de sua chegada, a tempestade trouxe fortes chuvas e inundações aos distritos do baixo rio Shire, em Chikwawa e Nsanje, no sul do Malawi. As chuvas continuaram depois da tempestade, aumentando a miséria de dezenas de milhares de pessoas.

  • Pessoas mortas: 60
  • Pessoas feridas: 672
  • Pessoas deslocadas: 19.328 famílias
  • Pessoas afetadas: 868.895 

A República de Angola participa no esforço internacional para acudir as vítimas deixadas pelo Ciclone Idai, com um efectivo de mais de 100 elementos, entre militares e civis.

Na cidade da Beira, epicentro da Calamidade Natural, estão já mais de 50 toneladas de comida, medicamentos, material hospitalar e equipamento diverso, com destaque para os dois helicópteros, uma viatura pesada, seis ligeiras, das quais duas ambulâncias, entre outros meios.  

Fonte: Reuters e Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS