Cazenga continua sem água
Os bairros do Grafanil, Hoji ya Henda e ilha da Madeira, no município do Cazenga, em Luanda, que deviam beneficiar do projecto" Água para todos " no âmbito do projecto das 700 mil ligações, continuam sem água potável.

O director municipal de energia e água do Cazenga, Salvador Ambrósio, disse que essas áreas, consideradas “cinzentas”, já possuem ligações domiciliares, mas continuam sem água por falta de ligação domiciliar à conduta principal.  

Diante da situação, a administração municipal do Cazenga, em parceria com a Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL), realizou um estudo de viabilidade para a recuperação e construção de chafarizes nos bairros com falta  de água potável.

Segundo o responsável, a reactivação  de chafarizes é uma solução imediata e para um  curto espaço de tempo, já que seria para acudir os  moradores que recorrem as sarjetas para obter água de uso doméstico, como os do Tala- Hady,  

Esses chafarizes, segundo o responsável, serão também muito úteis nos bairros Cupão, Cawelele, Bandeira, Cimangola e distrito urbano do Ngola Kiluange, “herdados” do município do Cacuaco na nova divisão administrativa e que não possuem condutas nem ligações domiciliarias.

Salvador Ambrósio disse que esta medida é uma solução de emergência para que a população tenha acesso a água potável, já que o trabalho de montagem de condutas leva muito tempo e acarreta gastos avultados para a EPAL.

"Desde o momento que foi detectado o problema da falta de conexão  das ligações domiciliares para as condutas para realimentar as residências, estamos a trabalhar na redefinição  do projecto " Água para todos", concluiu.

Das 700 mil ligações prevista para a província de Luanda, duas mil 600 ligações foram feitas no município do Cazenga, mas parte deste número não beneficia de água, por falta de ligação domiciliar a conduta principal.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS