Caso 500 milhões: Julgamento retoma amanhã com Archer Mangueira como testemunha
O julgamento do ex-presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos “Zenu”, retoma amanhã (14), na Câmara Criminal do Tribunal Supremo.

P U B L I C I D A D E

P U B L I C I D A D E

Após suspensão no período da quadra festiva, o julgamento continuará na fase da produção da prova com a audição, como testemunhas, do ex-ministro das Finanças, Archer Mangueira e do governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano.


Como testemunhas poderão ser também ouvidos, na mesma sessão, o subdirector do Gabinete Jurídico do BNA, Álvaro Pereira, e o assessor Económico do ex-governador do BNA, João dos Santos Ebo.


Sob Zenu dos Santos pesam acusações de branqueamento de capitais e peculato.

No mesmo processo são, igualmente, arguidos, Valter Filipe Duarte da Silva, ex-governador do BNA, Jorge Gaudens Pontes Sebastião e António Samalia Bule Manuel.


Na base do processo está uma alegada transferência ilegal de 500 milhões de dólares norte-americanos do BNA para uma conta no Crédit Suisse de Londres, Inglaterra.

A transferência era uma espécie de pagamento avançado para uma empresa criada pelos arguidos, de modo a montar uma operação de financiamento para Angola, no valor de 30 mil milhões de dólares.

O plano assentava na constituição de um suposto Fundo de Investimento Estratégico e na utilização da empresa Mais Financial Services, S.A., como instrumento de actuação.

Fonte: ANGOP

REAÇÕES

COMENTÁRIOS