CASA-CE não acredita em eleições justas em Angola
O anúncio foi feito na província de Benguela onde o presidente da CASA-CE Abel Chivukuvuku, discursava na abertura da primeira reunião do Conselho Consultivo Nacional da sua organização política, que visa a estruturação da coligação, tendo em vista as eleições gerais, agendadas para Agosto próximo.
Fonte: PA

O mesmo considera que o ambiente político que se vive em Angola não permite a condução de eleições "livres, justas e transparentes’’.

 O líder político avançou que para que "haja transparência no processo, é fundamental garantir lisura, contagem e publicação dos resultados nas assembleias de voto e ao nível municipal, acesso igual de todos os representantes dos candidatos às salas de escrutínio a todos os níveis, e atendimento igual e atempado a todas as reclamações sobre eventuais irregularidades". 

O presidente fez ainda saber que o seu partido está aberto e pronto para colaborar com as instituições públicas que têm responsabilidade eleitoral. Para terminar Chivukuvuku defendeu que se houver vontade política as anomalias actuais poderão ser corrigidas" a fim de melhorar a execução das tarefas relacionadas com o processo eleitoral.

Lusa

REAÇÕES

COMENTÁRIOS