Bolsonaro garante passaporte diplomático a líder da Igreja Universal
O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou hoje que vai manter a concessão de passaporte diplomático ao líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), Edir Macedo, e à sua mulher, Ester Bezerra, após ter sido criticado.

O documento que concedeu o passaporte diplomático a Edir Macedo e à sua mulher foi assinado pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo. No entanto, e conforme informou Bolsonaro, esta não é a primeira vez que o líder da IURD tem acesso a este documento.

De acordo com o jornal O Globo, Edir Macedo recebeu o documento em 2006, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e obteve renovação em 2011 e 2014, já durante a gestão de Dilma Rousseff.Porém, a Justiça Federal brasileira anulou na terça-feira a concessão de passaporte diplomático a Edir Macedo e à sua mulher.

Na decisão tomada pelo juiz Vigdor Teitel, da 11.ª Vara Federal do Rio de Janeiro, o magistrado diz que a actividade do líder da Igreja Universal no exterior não significa "interesse do país" que justifique a "proteção adicional consubstanciada no passaporte diplomático".

Bolsonaro afirmou ainda que outros líderes religiosos já receberam passaportes diplomáticos durante executivos anteriores e que serão renovados no seu Governo, caso haja um requerimento. 

A justificação dada pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil para a concessão de passaporte diplomático é que o líder da IURD desempenha um papel relevante para as comunidades brasileiras no exterior.

Fonte: Lusa

REAÇÕES

COMENTÁRIOS