Benguela conta apenas com cinco veículos para combater incêndios
A província de Benguela conta apenas com cinco veículos de extinção de incêndios operacionais, o que, nalgumas ocasiões, atrasa a resposta dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros em algumas intervenções nesta região.

Falando à Angop, a porta-voz do Comando Provincial dos Bombeiros em Benguela, Alexandrina Luís, informou que dos onze veículos existentes na área de combate a incêndios, seis estão avariados e sem possibilidade de recuperação a curto prazo.

Relativamente aos meios náufragos, acrescentou, doze viaturas estão operacionais neste momento e outras doze inoperantes, enquanto dos cinco equipamentos de sucção de água, apenas um funciona.

Avançou, também, que os Bombeiros têm apenas um meio de desencarceramento, usado em casos de acidentes envolvendo viaturas, para além de três ambulâncias, das quais duas estão operacionais.

Para Alexandrina Luís, a quantidade de equipamento disponível nas unidades de Benguela estão muito aquém de corresponder às solicitações, apesar das propostas enviadas ao Ministério do Interior há mais de um ano,  no sentido de reforçar os meios de trabalho.

Em termos de recursos humanos, garante que a corporação está “bem servida”, com um efectivo de 959 elementos, entre 661 agentes masculinos e 298 femininos.

Actualmente, a província tem apenas dez quartéis dos bombeiros, localizados entre os municípios do Lobito, onde funciona o Comando Provincial do sector, Catumbela, Benguela (sede), Baía Farta, incluindo as comunas de Catengue e Canjala.

Observa-se hoje, 4 de Maio, o Dia Internacional do Bombeiro. A data foi estabelecida em 1999, após uma intensa circulação de emails pelo mundo gerada pela trágica morte de cinco bombeiros num incêndio na Austrália.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS