Autoridades portuguesas negam dar visto de residência a Rei de Angola
O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal, nega-se a dar visto de residência em Lisboa, ao músico e activista angolano, Venâncio Lucungo, conhecido por Rei de Angola por ser descendente da rainha Nzinga Mbande, alegando que o mesmo ‘’não pertence a Portugal’’.

Rei de Angola vive há quase duas décadas em Portugal, e não compreende a razão da barreira que está ser imposta, uma vez que cumpre com todas suas obrigações enquanto cidadão.

"Vivo em Portugal há 18 anos e sempre fui um cidadão cumpridor dos meus deveres. Pago impostos como qualquer outro português", disse em protesto.

Por este motivo, Rei de Angola considera-se português, visto que a sua vida está em Portugal.

"Esta é a minha casa. Tenho aqui a minha família e os meus amigos. Claro que pertenço aqui", declarou Rei de Angola.

CM

REAÇÕES

COMENTÁRIOS