Os professores da primeira Região Académica da Universidade Agostinho Neto, poderão entrar em greve quando faltam apenas dois meses para o inicio do ano lectivo no ensino superior, por não ser respondido o caderno reivindicativo enviado há 90 dias ao Mistério do Ensino Superior.

Em declarações à rádio Despertar, o secretário-geral do sindicato dos professores universitários, apontou como motivo da grave, a não melhoria do salário, das condições de trabalho e da vida dos trabalhadores.

Segundo o secretário-geral dos professores universitários, citando um estudo recentemente feito, ‘’no seio da massa trabalhadora’’ há pessoas com salário de 22 a 25 mil kz.

O mesmo alerta as autoridades que a greve poderá ser estendida nas demais regiões académicas.

A primeira Região Académica da Universidade Agostinho Neto, compreende as províncias de Luanda e Bengo.

REAÇÕES

2
0
0
0
1
2
0
0

COMENTÁRIOS