O ministro da Geologia e Minas, Francisco Queirós, avançou que estão criadas todas condições técnicas para que o país comece a explorar ferro e ouro ainda no próximo ano.

‘’Estão em bom ritmo os projectos de fosfato na província do Zaire e de Cabinda, prevendo-se o lançamento da primeira pedra para construção das minas em Maio e Junho de 2017. O projecto de ouro na Huíla tem praticamente tudo para o seu arranque, o projecto de ferro no Cassinga, também na Huíla, está em boas condições de iniciar o seu arranque no ano de 2017, se conseguirmos equacionar a componente financeira para primeira fase. O projecto de ferro do Cutato Cuchi é outro dos que faz parte da estratégia de curto prazo, estão equacionadas e resolvidas as questões técnicas para que o projecto inicia a produção também no ano de 2017’’, fez saber Francisco Queirós.

Para entrada em funcionamento das minas, Francisco Queirós, garantiu que já há investidores que vão investir no sector.

‘’Há boas perspectivas negocias para que o projecto de ferro de Cassala Quitungo, no Kwanza Norte, também arranque, a formação de um consórcio envolvendo a Ferrangol, uma empresa siderúrgica local já em funcionamento, e outros investidores está em curso.’’

No tempo colonial, o país já fazia exploração mineira siderúrgica em algumas províncias, uma actividade que parou depois da independência.

REAÇÕES

2
0
0
0
1
0
0
0

COMENTÁRIOS