Angola prevê aumentar armazenamento de combustível
O Estado angolano, tem previsão de aumentar mais de 50 por cento da sua capacidade de armazenar os derivados de petróleo, a partir do ano 2022.

Publicidade

Publicidade

Em 2018, dados do Instituto Regulador de Derivados de Petróleos (IRDP) davam conta que metade dos 700 mil metros cúbicos de derivados de petróleo disponíveis para Angola estava armazenada em reservatórios flutuantes, em vez dos stocks em terra.

Para tal, foi assinado nesta quinta-feira, em Luanda, um memorando de entendimento entre Angola e os Emirados Árabes Unidos (EAU), que prevê a conclusão, nos próximos três anos (2020, 2021 e 2022) da primeira fase da construção do reservatório de combustível na Barra do Dande, província do Bengo.

Fonte: Mercado

REAÇÕES

COMENTÁRIOS