Angola identifica metal valioso para iPhones
Um projecto de prospecção de minerais no município de Longonjo, na província do Huambo, permitiu identificar 23 mil milhões de toneladas de metais valiosos para componentes de telemóveis e outros dispositivos.

De acordo com a Angop, que avançou, ontem, a informação, a composição do solo vale aos terrenos a designação de “Terras Raras”. O projecto mineiro, a iniciar a exploração em 2020, tem em vista extrair metais em bruto considerados como “o ouro do século XXI”.

Conhecidos pela raridade e valor económico, os referidos metais servem de matéria-prima para dispositivos de alta tecnologia. Encontrar as substâncias químicas com o grau de pureza e concentração necessárias para o efeito é uma tarefa difícil, o que as torna raras.

Os minérios garantem características únicas - como a condução de calor, a electricidade e a capacidade de magnetização - a diversos tipos de ligas metálicas, como os iPhones, carros híbridos e lasers. 

Estas propriedades químicas e físicas são apropriadas para supercondutores, magnetos e catalisadores. Chegam a ser consumidas 150 mil toneladas/ano em todo o mundo e a China é líder na produção.

Crédito de Jornal de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS