Ana Gomes diz observadores internacionais que estiveram em Angola são turistas
A eurodeputada Ana Gomes, disse que os observadores internacionais que vieram em Angola observar as eleições gerais são “turistas eleitorais”, e que receberam algo em troca para classificar o pleito transparente.
Arquivos

“Infelizmente muitos dos ditos observadores internacionais que foram a Angola não são de facto observadores eleitorais, nem vão enquadrados em organizações que tenham metodologias sérias de observação eleitoral. Foram turistas eleitorais. Foram lá fazer um jeito ao poder. Nem fizeram exigências no sentido de garantirem a sua observação isenta. E de resto as suas observações cingiram-se na maioria ao dia da votação”, disse Ana Gomes, em entrevista concedida a DW e que a Angola-Online teve acesso. 

Segundo a eurodeputada, o activista angolano Rafael Marques esteve no parlamento europeu para falar das eleições em Angola, realizadas a 23 de Agosto, vencidas pelo MPLA com 61, 07% dos votos. O activista considerou que as eleições foram manipuladas e os partidos da oposição estão numa situação complicada, apesar de recorrerem ao Tribunal Constitucional.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS