Acusado em Angola, nomeado herói internacional
O jornalista e activista angolano Rafael Marques de Morais, recentemente acusado pelo antigo procurador-Geral da República, João Maria de Sousa, pelo crime de calúnia e de difamação, foi nomeado Herói da Liberdade de Imprensa, pelo Instituto Internacional da Imprensa (IPI).

Rafael Marques que tem passado em Angola momentos menos bons da sua carreira, devido o teor dos seus textos publicados no portal Maka Angola, onde o mesmo é responsável. Foi nomeado, pelo instituto International Press Institute (IPI), uma das mais antigas organizações mundiais dedicadas à promoção do direito à informação.

Segundo a fonte da Angola-Online, Rafael Marques foi nomeado 70º Herói Mundial da Liberdade de Imprensa, pelo contributo que tem dado para o combate corrupção e os abusos de direitos humanos em Angola.

“Apesar da repressão sistemática dos meios independentes em Angola, Rafael Marques tem conseguido – correndo grande risco pessoal – fazer incidir uma luz no abuso de poder ao nível mais elevado com coragem e persistência”, diz na nota a directora-executiva do IPI, envida à fonte da Angola-Online.

O Prémio Herói Mundial da Liberdade de Imprensa do IPI homenageia jornalistas que deram uma contribuição significativa para a promoção da liberdade de imprensa, particularmente aqueles que colocam em risco a sua integridade pessoal.

Na nota, o IPI destaca a trajectória de Rafael Marques desde quando escrevia em jornais independentes e, depois, no seu portal Maka Angola.

VOA e radacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS