8 médicos para 300 pacientes no Uíge
A falta de técnicos especializados no hospital municipal de Maquela do Zombo, na província do Uíge, condiciona os serviços de ecografia, ortopedia, cirurgia e oncologia, informou hoje, o director geral daquela unidade hospitalar.

Em declarações, Nsimba Nkanga, director geral do hospital, avançou que o hospital tem cerca de 90 camas e funciona com oito médicos e 27 enfermeiros e atendem diariamente 300 pacientes, portadores de doenças respiratórias agudas e parasitárias, malária entre outras, com maior frequência.

Disse ainda que a unidade hospitalar, inaugurada em fevereiro do ano em curso, presta serviços de clínica geral, imagiologia, ecografia, pediatria, ginecologia e obstetrícia, maternidade, laboratório e ortopedia mas falta técnicos para o atendimento adequado.

“O hospital conta com equipamentos para os referidos serviços, mas a falta de técnicos especializados, condiciona o funcionamento”, referiu.

Conta ainda com dois blocos operatórios, sala de consultas externas, uma morgue e um banco de sangue, para atender a população daquela região, estimada em cerca de 122 mil e 320 habitantes.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS