Vinho estimula mais o cérebro do que resolver uma equação matemática
A garantia foi dada pelo professor e neurocientista Gordon Shepherd, da Faculdade de Medicina de Yale, nos EUA, revelando ‘’se apreciar bem o vinho, acabamos por estimular a mente melhor do que qualquer equação matemática.’’
DR

"O vinho é fortemente dependente das nossas memórias e emoções, beber vinho estimula mais o cérebro que ouvir música ou resolver uma equação matemática”, garantiu Gordon Shepherd.

Para este facto ser consumado, o especialista explica que "o sabor não está no vinho, o sabor é criado pelo cérebro de quem o ingere", explica.’’ Num processo que implica o movimento do vinho através da boca e do ar infundido pelo álcool através do nariz, fazendo com que o cérebro formule o sabor. A parte mais importante desta "activação do cérebro" está no momento em que expiramos o ar infundido com o aroma que cheirámos.’’

Para entender esta problemática, o especialista defende que “o gosto é apenas uma ilusão, produzida pelos nossos sentidos e emoções que posteriormente irá traduzir a percepção que temos dos alimentos e bebidas”.

REAÇÕES



COMENTÁRIOS