«Poligamia não é privilégio masculino», garante pensador africano Isidro Fortunato
O pensador africano angolano Isidro Fortunato, afirmou que “não é privilégio masculino, não é sobre ter muitas mulheres, não é sobre promiscuidade, prostituição, como muita gente pensa quando ouve falar, é sobretudo como respeitar várias mulheres dentro de um único relacionamento”.
Arquivo

De acordo com muitos que consideram a poligamia sendo um privilégio masculino, e negativo, associado ao adultério, Isidro Fortunato, refuta este pensamento e considera a poligamia uma “grande responsabilidade, dedicação, educação e luta”. 

“Se você tem muitas mulheres, vários relacionamentos em que não existe um compromisso formal de acordo com nossas culturas ou nossa forma de estar em sociedade, você não pode ser considerado polígamo, mas sim adúltero, na Poligamia existem direitos, respeito reconhecimento familiar e social”, afirmou.

O também membro e fundador do Projecto Ubuntu, revelou à Angola-Online, por ocasião da 11ª edição dos Diálogos Culturais, será abordado nesta edição, a “Poligamia enquanto valor Africano”. 

O Projecto Ubuntu realiza no dia 1 de Setembro, a 11ª edição dos Diálogos Culturais Especial com celebração das 10 edições anteriores. O projecto que se tem destacado pela abordagem cultural de diversos aspectos ligados as culturas Africanas, desta vez traz com o tema central a “Importância Imaterial das Culturas Africanas”.

Redacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS