Matias Damásio: o menino não conseguia se adaptar à nova realidade
Sobre as acusações por alegadamente a sua família ter submetido o menino Mário Comate, de 14 anos, a práticas de feitiçaria, sob sua suposta orientação, Matias Damásio, responde e diz que “o menino não conseguia se adaptar à nova realidade”.

O músico angolano que concedeu uma entrevista à fonte da Angola-Online, começou por dizer que, conheceu o rapaz em Benguela, quando o mesmo na apresentação do seu Disco de Ouro, ficou surpreendido em vê-lo a interpretar as sua músicas e convidá-lo ao subir ao palco. 

“Na altura, nem documento tinha. Reconheci logo que ele tinha talento para a música e decidi apoiá-lo”, disse Matias Damásio.

O rapaz que era lavador de carros, foi “adoptado” pelo músico e chegado a gravar algumas músicas, videoclipe e até mesmo participado em um espectáculo da Unitel. Ao passar do tempo, o pequeno Mário, começava apresentar muitos traumas porque viver na rua não é fácil, revelou Matias Damásio. 

“O menino não conseguia se adaptar à nova realidade da sua vida. Por uma questão de preservar a imagem do pequeno, prefiro não fazer referências, mas que em nada têm a ver com questões ligadas à feitiçaria ou outras práticas semelhantes”, garantiu.

Matias Damásio garante que tudo fez para ajudar a nova promessa da música angolana, mas infelizmente não foi possível, decidindo assim, devolvê-lo à sua família de origem.

Fonte: JA | Texto: Redacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS